Localiza-se na Praça do Rosário, 75, no Centro Histórico da cidade. A Casa da Cultura, em estilo colonial barroco, conserva suas linhas naturais, mostrando claramente a arte da carpintaria setecentista nos forros gamelados das salas da frente, arrematados por cimalhas de grande beleza artística. Construção de pau-a-pique, fachada com seis janelas envidraçadas divididas simetricamente, possui poucos cômodos bem amplos. A parte posterior onde se encontra a sala de jantar e a cozinha é contornada por uma varanda simples. Possui um grande quintal e um porão em alvenaria de pedra. Antiga residência paroquial do Pe. Lucindo de Souza Coutinho, abrigou por um tempo a agência local dos Correios e Telégrafos. A visitação é possível com agendamento prévio ou durante a semana de 07:00 às 17:30 horas.


Localiza-se na Rua Conselheiro Afonso Pena, nº 116, bem próximo ao Centro Histórico da cidade. Na casa nasceu o ex-presidente da República, Affonso Augusto Moreira Penna. A edificação já passou por várias intervenções internas e externas. A edificação possui cômodos na parte baixa da rua, à maneira de porão, abrindo para o exterior na fachada lateral esquerda. A planta se desenvolve dentro de seções retangulares, formadas por alas de cômodos fazendo um “U” em torno de um pátio interno também retangular. Para o pátio, se abre uma varanda que corre em todo seu contorno, e para ela convergem quase todas as dependências da casa. Estruturada em madeira e barro, tem o telhado do corpo principal de quatro águas, com as tacaniças se prolongando para formar uma das três águas que cobrem cada corpo lateral; toda a cobertura é guarnecida por beirais em cimalha de madeira. A fachada principal mostra porta de entrada com vedação de almofadas, na parte alta da rua, à direita uma janela única é à esquerda seguem mais cinco, sendo todas iguais, envidraçadas com folhas de guilhotina e uma vedação interna em madeira. Tanto a porta como as seis janelas apresentam vergas alteadas com enquadramento de madeira. Na fachada lateral, as janelas superiores são iguais às frontais, com portas inferiores guarnecidas por vergas de nível. A visitação só é possível durante horário comercial.


Monumento de vulto nacional edificado no século XVIII, por volta de 1713, em madeira e barro, possui um dos mais suntuosos conjuntos ornamentais do período colonial, mostrando o apogeu do ouro na região. Destaca-se a pintura do forro da capela-mor, de autoria do mestre Athayde considerada obra-prima do gênero.


O município possui um conjunto arquitetônico barroco formado pela Igreja da Matriz e, também, por casas antigas ao redor da Praça Monsenhor Mendes, entre outras construções, relembrando o passado da pequena e bucólica cidade mineira. Para proteger este rico acervo histórico, cultural e religioso, o Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (IEPHA) tombou todo o perímetro urbano de Catas Altas. O conjunto arquitetônico e paisagístico do Santuário do Caraça, a Praça Monsenhor Mendes e a Igreja Nossa Senhora da Conceição são tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Além disso, o Parque do Caraça, de propriedade da Província Brasileira da Congregação da Missão, situado no município de Catas Altas (parte dele em Santa Bárbara), também foi transformado em Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN), outra medida que visa preservar a área.


Encontra-se coberta de vegetação silvestre, mas é uma imponente obra arquitetônica inacabada, em alvenaria de pedras e acurados detalhes de cantarias nas cercaduras dos vãos.


Como Centro de Turismo, o Santuário do Caraça recebe, em média, 60.000 visitantes por ano. Isso faz com que o local seja, por sua relevância social, uma das mais importantes e mais visitadas Unidades de Conservação do Estado de Minas Gerais, além de ser uma das maiores: a Reserva Particular do Patrimônio Natural do Caraça responde praticamente por 51% das Reservas Particulares do Estado. Com trilhas para vários locais, desde cachoeiras, tanques, piscinas naturais e antigas construções até grutas e picos que só podem ser visitados com guias turísticos, o Santuário do Caraça oferece uma série de aventuras para cada visitante e para os grupos que sobem a Serra. Um espetáculo de natureza pode ser descoberto a cada caminhada e trilha, encantando os visitantes e realçando as maravilhas da região. Conhecer o Santuário do Caraça remete à preservação do meio ambiente, à proximidade das pessoas, à espiritualidade e à história do Caraça.




Cocais é um vilarejo com mais de trezentos anos de existência, circundado de coqueiros que deram origem ao nome do local. É aconchegante, romântico e acolhedor. Distrito do município de Barão de Cocais (10 km) é o lugar certo para quem busca tranquilidade, segurança e bem-estar. Com uma paisagem deslumbrante, diversificadas fauna e flora, cachoeiras, sítios arqueológicos e trilhas perfeitas para a prática do cicloturismo, a Vila Colonial é um local irresistível. Rodeado pela Estrada Real, perfeita para a prática saudável de caminhadas, trekking e passeios a cavalo, o distrito de Cocais carrega consigo a peculiar hospitalidade mineira.


Um pouco adiante do Sítio Arqueológico, pela estrada de terra e trilhas mata a dentro, você encontrará a Cachoeira de Cocais, formada por dez quedas d'água que caem de uma montanha de pedra de mais de 30 metros de altura, proporcionando um magnífico espetáculo aos olhos dos espectadores. Aos pés da cachoeira, em um grande poço, as águas formam várias piscinas entre as pedras. Excelente local para praticar esportes radicais como montain bike, canyoning e trekking.